agonia
portugues

v3
 

Agonia.Net | Regras | Mission Contato | Participar
poezii poezii poezii poezii poezii
poezii
armana Poezii, Poezie deutsch Poezii, Poezie english Poezii, Poezie espanol Poezii, Poezie francais Poezii, Poezie italiano Poezii, Poezie japanese Poezii, Poezie portugues Poezii, Poezie romana Poezii, Poezie russkaia Poezii, Poezie

Artigo Comunidades Concurso Crônica Multimídia Pessoais Poesia Imprensa Prosa _QUOTE Roteiro Especial

Poezii Romnesti - Romanian Poetry

poezii


 

Textos do mesmo autor


Traduções deste texto
0

 Comentários dos membros


print e-mail
Visitas: 1418 .



O Conto das Lamenta Ações
poesia [ ]

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
por [Duquinho ]

2009-12-30  |     | 



O CONTO DAS LAMENTA AÇÕES
Antonio Carlos Duques

A menina que amo me faltou à palavra,
Foi e não veio, vem mas fica longe,
Onde pôs a túnica dos seus encantos?
Caí em jugo de solidão e lágrimas me desnudam.
Belas amantes me cercam com gemidos de volúpias,
Mas suas carícias são como muralha e servidão,
Sonho com os olhos da menina,
Desespero por seus beijos e abraços.

Que absinto, que veneno é a saudade da menina,
Quanto eleva o peso das minhas cadeias,
Não posso mais estar com ela, não posso ficar sem ela,
Pavor e abismo não me cabem, pois se fecha como nuvens,
Para que ignore a aflição, o desassossego,
Seu silêncio é como arco e flexa,
Caçam-me e perseguem-me como a um pássaro,
Rola uma pedra sobre mim e digo: estou perdido!

As graças dos seus passos agora são marcha de guerra,
O ouro se ofuscou e pedras sagradas rolaram nas esquinas,
Está cercada de inimigos, eis que ela os ama,
Bem mais que a mim, tudo está doente,
De cegueira da menina! Que foi feito da ternura?
Há escuro de fuligem em seus caminhos,
Pois os chacais dão as mamas e nutrem suas crias,
Mas da bela menina nasceram crueldades e tormentos.

Crianças têm sede dos peitos de suas mães,
Eu, pelo dia do seu encontro, como amo a menina!
Vou juntar todas as pedras sagradas em seu lugar,
Muitas raposas rondam qualquer alegria,
Amontoam venenos, dificuldades, e pisoteiam,
Reforço-me com trigo e vinho, ternuras não se esgotaram,
Eis que trarei de volta à minha memória,
Mágicos dias em que a vi.


.  |










 
poezii poezii poezii poezii poezii poezii
poezii
poezii Portal de Literatura, Poesia e Cultura. Escreva e desfrute os artigos, crônicas, prosa, poesia clássica e concursos. poezii
poezii
poezii  Busca  Agonia.Net  

A reprodução de qualquer material sem a nossa permissão é estritamente proibida.
Copyright 1999-2003. Agonia.Net

E-mail | Regras para publicação e de privacidade

Top Site-uri Cultura - Join the Cultural Topsites!